SINTOMAS

As queixas preponderantes são: coceira intensa e irritação do couro cabeludo, podendo surgir tipicamente erupções na nuca, acima e atrás das orelhas, acompanhadas nos casos mais graves de aumento dos gânglios linfáticos (ínguas).

Os sintomas costumam aparecer logo. No mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte ao contágio. Geralmente a coceira começa assim que o parasita pica para se alimentar. E são substâncias da saliva do piolho que provocam essa reação.

Um agravante: os sinais acima descritos, podem surgir porém depois de até dois meses da "invasão" dos piolhos. Isso é típicos em crianças sub-sintomáticas. Ou seja, aquelas que de início não sentem coceira e assim, a população de piolhos vai aumentando e aumentando. Essas crianças, só vão relatar os sintomas ou apresentar os sinais depois que a infestação já estiver grande.

Se uma criança foi infestada apenas com uma fêmea, que a cada 7 dias produz novas ninfas, que depois de 2 semanas tornam-se adultos, e que se reproduzem... ... Então, em dois meses, ela pode ter dezenas e dezenas de piolhos.

Infestações graves podem levar as crianças a terem anemias e infecções.

No caso do chato, os sintomas surgem de 1 a 2 semanas após a infestação ou em menor tempo, se o paciente apresentou infestação prévia pelo piolho.

O principal sintoma é o prurido intenso. O piolho adulto e as lêndeas são encontrados fixados aos pêlos pubianos e também nas regiões pilosas do abdômen inferior, coxas e nádegas. Algumas vezes, o chato adulto é encontrado nas axilas, pálpebras e supercílios. Lesões de urticária, vesículas e máculas pigmentadas (azuladas) podem ocorrer após as picadas dos piolhos.

Outros sintomas frequentes são uma certa irritação e vermelhidão na parte do corpo onde se encontram os chatos e as lêndeas.

   
   

O Piolho | Sintomas | Dificuldades | Prevenção | Tratamento | Artigos Técnicos
Material Educativo | Fotos e Figuras | Dúvidas